Wednesday, July 2

Es gibt keinen Gott, es gibt kein Leben, sie werden alle sterben, ohne die Erlösung

Roteiro de férias I: Exposição de instrumentos medievais de tortura


Sim, finalmente estou de férias e consegui visitar esta belíssima exposição que já me escapou por entre os dedos inúmeras vezes. Não faz muito tempo que ela passou por Curitiba, mas a distância do local fez com que minha indolência superasse meu gosto por Idade Média. Dessa vez ela está passando por São Bento do Sul e eu descobri com antecedência e bem por acaso enquanto ia comprar cordas para o meu instrumento, já que o museu que está recebendo a exposição fica bem no caminho da loja que eu precisava ir. Fiquei tão empolgada que antes de fazer minha visita ouvi repetidamente a música Heretique da banda Tristania (para entrar no espírito da coisa). Não contente com isso, é claro que eu aproveitei a oportunidade para ir trajada à época com minha blusa preta aveludada de camponesa. Por incrível que pareça o pequeno museu que recebeu a exposição estava lotado para um domingo. Fiquei tão emocionada por estar diante daquelas relíquias históricas que as pessoas ao meu redor devem no mínimo ter pensado que sou louca – isso porque elas nem imaginam que passo grande parte dos meus dias ouvindo baladas medievais. 

Quanto ao que registrei, o que mais me chamou atenção foi a Cadeira da Inquisição, como segue na primeira foto. Ela foi trazida do Castelo de San Leo, próximo a Rimini, na Itália. Instrumento essencial usado pelo inquisidor, a cadeira era usada na Europa Central, especialmente em Nurembergue, onde é usada até 1846 durante regulares interrogatórios dos processos. O réu devia sentar-se nu e com o mínimo de movimento, as agulhas penetravam no corpo provocando efeitos terríveis. Em outras versões, a cadeira apresentava o assento de ferro, que podia ser aquecido até ficar em brasas. Não consegui registrar tudo ainda, mas pretendo fazer uma segunda visita no próximo mês. Entre outros instrumentos que podem ser vistos abaixo estão: Antiga guilhotina (depois da exposição me disseram que tinha um cesto ao lado onde caia a cabeça da pessoa, mas acho que fiquei tão impressionada com a guilhotina que não vi...); esmagador de cabeças, chibatas, ferramentas utilizadas para “salvar a alma do herege”, empalada, flauta do bagunceiro, entre outros.















1 comment:

  1. Q exposição incrivel!!Dá até mais emoção ver de pertinho...muito melhor do que ver em arquivos PDF rs
    O método da empalação sempre me impressionou até mais do que os outros!

    ReplyDelete

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...