Tuesday, February 12

Defeito de fabricação em notebooks Gamer VX5-591G da Acer - NÃO comprem!

Hoje vim aqui falar de um problema SÉRIO com uma certa linha de computadores gamers da Acer. Ainda no ano passado eu disse ter finalmente adquirido um computador foda pra jogos: me custou o olho da cara e quando recebi ele fiquei pasma tanto com o desempeno quanto com a aparência. O problema veio alguns meses depois: a tela começou a descolar do lado direito da carcaça. No início estranhei aquilo e pensei: FUDEO. Com o tempo a coisa começou a piorar, foi aí que vi que ele tendia a descolar quanto mais eu abria e fechava o note. Eu digo de início que apenas uso ele como desktop e foram apenas duas viagens que fiz com ele desde que ele chegou, ele fica aqui intacto na minha mesa de estudos pois nem f* que eu saio com um negócio caro desses na rua. Se alguém tentar me tomar o meu filho eu avanço!!! Enfim, dando continuidade à narrativa: depois de descolar praticamente o lado direito inteiro e dar pra ver nitidamente as entranhas da máquina, um belo dia ouvi um "crack". A dobradiça quebrou, também do lado direito. Fiquei puta da cara, pois claramente era problema de fabricação.

#triggered





Foi aí que fui pesquisar pra ver se mais gente tinha passado por esse problema e bomba: praticamente todo mundo que comprou um note dessa linha constatou o mesmíssimo problema em poucos meses de uso. Vejam vocês mesmos: https://community.acer.com/pt/discussion/536965/problema-com-a-tela-descolou-do-acer-vx5-591g . Alguns caras relatam que após uns 3 meses após a compra já aconteceu!! Ou seja: é claramente problema do design da máquina. O que me deixou mais pasma foi ver caras relatando que enviaram o pc pra assistência contratada pela Acer aqui no Brasil e o note voltou "consertado" com uma dobradiça tão frágil quanto a anterior = mesma peça. Algumas dessas pessoas até relataram enviar a máquina mais de uma vez devido ao mesmo problema! Alguns sortudos relatam que a própria empresa entrou em contato com eles oferecendo um nitro no lugar (casos em que não haveria conserto (espera, e em algum tem???)). Porém, a maioria esmagadora das pessoas estava puta e totalmente insatisfeita com os serviços prestados, pois pagar quase 4 mil numa máquina dessas pra depois ficar na mão simplesmente pelo fato de eles não reconhecerem que a cagada foi do designer é pra infectar os puto com um T-vírus mesmo Ò_ó
Depois de muito lamentar (e preparar um dossiê que vou levou no PROCON caso eles me devolvam a máquina com a peça igual), enviei o meu bebe ontem, com muita dor no coração. Por sorte ele já chegou na assistência e agora é aguardar a boa vontade dos caras em ver o que fazer. Eu estou na esperança de que a Acer me ofereça o nitro, que por acaso entrou no lugar do VX5 justamente pra corrigir o problema do anterior (olha só!). O negócio é que esse modelo nem deveria estar sendo comercializado, sendo uma sacanagem da empresa manter as pessoas passando esse stress todo.Embora o pc seja mais destinado às jogatinas, é óbvio que a maioria de quem compra a máquina também acaba usando na universidade, pro trabalho, etc. Não é fácil investir num pc desses e ainda comprar outro mais simples pra levar pra cá e pra lá. Agora, imagine um notebook que não é compatível com sua finalidade primordial, que é poder ser fechado e transportado???

Eu ainda não sei qual vai ser o desfecho dessa história, só sei que estou pronta pra usar minhas armas tanto no PROCON quanto com advogados, caso o primeiro não resolva. E meu recado para os gamers que preferem investir num notebook  por necessitar de mobilidade: NÃO comprem esse modelo. Não importa o quanto vocês vejam em blogs sobre tecnologia o quão ótimo é a relação custo/benefício dele. Vocês vão se estressar e correm o risco de perder dinheiro, pois saindo da garantia, ainda vão ter que pagar um dinheirão pra enviar pra Acer, sem falar no conserto em si (já que eu pelo menos não tenho coragem de levar uma máquina dessa em qualquer assistência técnica). Não tenham tanta fé assim na humanidade. Meu conselho é que vocês comprem um desktop ou comprem de outra marca, o que eu sei que não é fácil, já que esses da acer realmente são os mais em conta no mercado. 

Tuesday, February 5

Mushrooms

Eu tenho fascínio por fungos! Os meus preferidos são - sem sombra de dúvida - os mais belos desse reino: cogumelos! (pois só um micólogo muito tarado pra ver mais beleza numa levedura do que em um corpo de frutificação colorido e muitas vezes comestível de cogumelo). Hoje tive o prazer de encontrar várias dessas belezinhas junto de troncos de árvores. E não se enganem: quem pensa que saí pra uma caminhada em um bosque está mais "pra lá" do que quem tomou um chá de amanita muscaria: encontrei essas criaturas nas ruas do centro de Curitiba!






Os encontrei mais precisamente na rua do meu namorado - para quem esse lindo universo fúngico aparentemente havia passado despercebido. Foi só eu ver e não deu outra: eu TENHO que registrar esse momento! Justamente hoje que estava indo visitar alguns departamentos de biológicas da universidade pra me matricular em algumas disciplinas isoladas hueuhehueuhe. E no caminho: lindos cogumelos me esperando! Nessas férias andei comendo muitos cogumelos (champignon e shitake), e tentando plantar desses comestíveis. Na verdade eu queria mesmo era "colecionar" cogumelos criando uma pequena hortinha caseira, mesmo daqueles tóxicos. Esses não-comestíveis não são tão difíceis de conseguir, o que me preocupa é a Florinha: vai que ela se interessa de brincar ou comer o cogumelo? Não sei o quão interessados gatos podem ser por cogumelos, mas prefiro não arriscar. 

~Anedota pós-postagem~

Eis que eu fazendo minhas pesquisas pra saber sobre as espécies e propriedades de cada uma dessas coisinhas e descubro o nome científico do laranjadinho (Pycnoporus sanguineus). Envio um excerto de um texto informativo pro meu namorado: "Herbs that are poisonous in one context often turn out to be of medicinal value in other contexts, and that seems to be the case with poisonous Pycnoporus sanguineus. Derivatives of this fungus serve as antibiotics against many of the most important pathogens by inhibiting specific metabolic pathways. Also they are used to absorb certain heavy metals in the blood stream." Aí o dito cujo: Espera... Eles curtem heavy metal? Que ali diz que eles absorvem o que tiver no corpo. Ó os cogumelo metaleiro". Dããããr. Eu sou muito retardada. Agora já sei que vou cultivar minha horta ao som de muito heavy metal xD



Thursday, January 31

She's on catnip!

Eis que hoje pela manhã recebemos uma encomenda muito especial: um embrulho vindo de uma farmácia veterinária trazendo um trickzinho pra minha florinha. O inusitado era o destinatário: chega o carteiro e pergunta: Flora Nunes é daqui? xD Encomendei e coloquei aquela bolinha como destinatário só pra zoar e ver a reação da minha família, e não deu outra hueuhehueuhhue. Pena que a Flora não estava à vista, senão poderiam ter falado pro cara: tá ali. Carteiro: Terei que coletar a sua assinatura, senhora. xD


O que eu comprei? Ora pois! Catnip! A famosa erva-do-gato que os bichanos tanto amam, Vamos espalhar nos brinquedinhos dela e colocar no arranhador dela pra estimular o arranhar de unha dela lá. Talvez assim ela pare de acabar com o sofá ¬¬. Detalhe: embora ela parece estar sob efeito da erva, na foto a caixa nem sequer tinha sido aberta. Quando abri o pacotinho ela começou a se esfragar loucamente nele e na minha mão. Quando puxei dela quis me morder xD Acho que foi tiro e queda. 

Wednesday, January 30

~Dancing Barefoot: playlist medievalzinha pra começar bem o ano!

Entre os dias terrivelmente quentes de verão de 2019, passo aqui rápido pra postar o link e convidá-los a seguir minha playlist de musiquinhas folk/neo-medieval/folkmetal que criei no meu perfil do spotify. Tem coisinhas que ouço desde 2007 e cacetada :D coisa antiga huehuehue. Tem tanto música mais próxima do erudito (tentativas de reconstruções propriamente ditas (Les Witches e Krauka~música viking)) até aquelas bandas de metal com elementos folk, tipo Finntroll, que eu inclusive ouvia pra caraleo antigamente (infelixmente não tinha o álbum Visor om Slutet lá, então não pude adicionar a música Under varje rot och sten deles, que é bem pra dançar ao redor da fogueira). Espero que curtam :D

Friday, December 28

O pequeno Felix - e a nossa tentativa frustrada de inserir um novo pet em casa

Como os poucos leitores do meu blog devem saber eu tenho uma gata metida e arrogante chamada Flora. Adotamos ela no início de 2017 e desde então ela tem reivindicado o reino da nossa casa para ela, todos os cantos e espaços, desde o chão ao telhado. Chegado o final de ano, tentamos adotar outro bichano pra fazer companhia pra ela. Fomos ao grupo de proteção dos animais aqui da cidade procurar um e encontramos um lindo frajolinha que havia sido abandonado com os irmãozinhos. Segundo a guria que o resgatou, uma galinha estava cuidando dos filhotes. Fomos ao petshop no qual a veterinária da Florinha atende e compramos caixinha, ração, etc. Buscamos ele dia 23 e quando chegamos em casa foi que o pesadelo começou: a rainha cruel da casa começou a rosnar, bufar, xingar, atirar pedras e... enfim, agir como gato ameaçado. Tentamos fazer aquele esquema de deixar o pequeno em um cômodo separado da casa e apenas tirávamos ele de lá quando a rainha se ausentava de seu castelo. Fomos percebendo que além do comportamento da Flora havia outro problema: ele ainda não havia desmamado. Chorava o tempo todo pela gata, nada estava bom: se colocávamos ele no chão: chorava. Se pegávamos ele no colo, chorava. Até quando estava explorando a casa não fechava a matraca. O pior foi quando a Flora começou a nos atacar: atacava minhas pernas toda vez que eu estava segurando ele. Quando peguei ela no colo, por pouco não deu uma unhada no meu olho. Foi aí que nos desesperamos e vimos que a porra tava ficando séria. 

Felix depois do primeiro banho da vida.

A própria guria de onde buscamos ele nos recomendou levar o bichinho de volta, pois mesmo que todo mundo saiba que gatos são animais difíceis de socializar, a chegada dele podia comprometer a saúde da nossa gata. Chegamos até a dar banho na criaturinha, carinho e emprestar os brinquedos da Flora (que deve estar nos odiando por isso), mas ele continuava a sentir falta da gata que o adotou. Dia 26 levamos ele de volta pro lar provisório. Embora seja triste, estamos tranquilos pelo fato de saber que ele está num lar onde as pessoas dão carinho a ele. Além da gata que está cuidando do pequeno, existem outros 11 bichanos que fazem companhia pro bichinho. Aparentemente foi só chegar lá que ele já começou a se acalmar. 
A Flora já está voltando ao normal, o que quer dizer que embora odeie colo, fica um pouco mais calma quando a gente pega ela. Eu queria muito um segundo bichano aqui, mas pelo visto a Flora não está afim de colaborar. Gatos...
A minha dica pra quem já tem um bichano mimado em casa e quer adotar um novo é planejamento. Nunca leve no impulso: converse com o veterinário do seu gato, estude a personalidade dele, compre aqueles sprays de "harmonização" de ambiente especial pra bichanos e estude como será a rotina quando o pequeno chegar. Se esses sprays funcionam ou não eu não sei dizer, mas é melhor do que nada. Não é impossível introduzir bichanos, só é difícil. Difícil pra caraleo = p 

Friday, December 14

And it comes To you From the sea....

Férias. 


Fomos viajar pra Balneário Camboriú pra descansar e porque eu precisava ver o mar. Foi a primeira vez que usamos o airbnb pra hospedagem e posso dizer que valeu muito a pena. Pra início de conversa ainda não é bem temporada, então os preços tendem a estar mais baixos. Conseguimos um local a 400 metros da praia e bem seguro. Eu tenho fascínio pelo mar, muito embora sempre tenha odiado calor e praia. Desde que fui pra Barra Velha no inverno depois de mais de 10 anos sem ver o mar eu mudei totalmente o modo como encaro praias, ainda que não suporte calor. Eu não sei explicar o sentimento que me bate quando olho pra aquela imensidão azul, porta de saída do país. Quando viajei pra Floripa pra apresentar trabalho pude ficar lá uns dias, mas estava nublado quando fomos pra praia, então nem teve graça. Dessa vez em BC fiquei tão entusiasmada que até entrei na água uheuhehue. Não resisti: já era final de tarde, os prédios já estavam projetando sombra na praia toda e a água estava deliciosa. O que era pra ser apenas uma molhada nos pés virou um quase banho. A sensação daquelas ondas quebrando, passando por você e te levando em direção à praia, o cheiro e gosto de água salgada. É incrível. Como não curto pegar muito sol e nem usar roupa muito aberta, fui com shorts e camiseta mesmo. Mesmo passando um monte de filtro solar 60 eu fiquei vermelha igual um pimentão. Eu não bronzeio quando pego sol, então preciso tomar muito cuidado pra não me expor demais. 

No geral, achamos a cidade linda e interessante. O problema? O preço. BC é exageradamente cara! Por mais que você encontre hospedagem em conta, é muito difícil achar lugares baratos pra comer. Onde ficamos não podíamos usar a cozinha, então tivemos que fazer todas as refeições fora. Em confeitaria era uns 40 e poucos reais toda vez, almoço nem pensar. Demos umas voltas em shoppings (o atlântico e o BC) e a quantidade de lojas caríssimas é incrivelmente maior. E olha que moramos em Curitiba, local cheio de shoppings. Nossa impressão caminhando pela cidade é que estávamos dentro de um grande condomínio de luxo: os prédios, hotéis, cafés, lojas e até salões de beleza: tudo com fachadas luxuosas e prontas pra receberem pessoas que realmente têm dinheiro pra gastar. É nítido que tudo ali gira em torno dos ricaços que visitam a cidade no verão. Nem aqui em Curitiba vemos tanta exacerbação de luxo. Carros importados nas ruas também me chamaram a atenção. Eu achei interessante visitar o local como experiência antropológica uheuheuhe, fico imaginando como é fazer parte dessa elite que frequenta esses estabelecimentos caros como se estivesse indo comprar pão na padaria da esquina. Tenho a impressão que nem o Jurerê Internacional em Floripa é assim tão luxuoso. 

Minha dica pra quem quer se aventurar nas praias catarinenses é visitar a Ilha, já que lá a quantidade de praias é infinitamente maior. Você pode tanto ir em algum lugar mais urbanizado quanto mais isolado, como a praia do Campeche, onde não têm prédios à beira mar. Nessas férias nosso plano era ir pra Floripa, mas fomos enganados pela previsão do tempo e achamos de bom tom mudar o destino. Floripa é bem mais longe de Curitiba (umas 5 horas de viagem), além de ser bem mais custoso pra se locomover lá dentro (do centro pras praias é uma viagem a parte), assim fomos pra uma cidade que fosse mais prática. Como ficaríamos menos tempo, não faria mal que o tempo virasse. Acabou que não virou e deu um calor infernal todo dia. Pra próxima viagem pretendemos planejar melhor o gasto com comida. O plano é ficar em um hostel onde seja possível preparar as coisas pra não ter que ficar o tempo todo comendo fora.

Do clima, bem, acho que quem viaja pra praia nessa época do ano já sabe que enfrentará calor. No meu caso eu passei um pouco mal no primeiro dia por não conseguir respirar direito. No segundo dia melhorei, mas de noite até de manhã fiquei com uma puta dor de cabeça, aparentemente por causa do óculos de sol que eu estava usando. Pra mim a melhor combinação é mar + geada. O dia fica lindo, o vento cortante e o mar bem azul. 
Ontem passamos a manhã e o início da tarde no shopping BC visitando lojas e fazendo umas comprinhas, pois ninguém é de ferro eeueuheuhe. Uma coisa que me chamou a atenção foi o fato de algumas franquias que também têm aqui em Curitiba apresentarem um acervo bem mais interessante de produtos. A própria livraria curitiba (lá chamada de livraria catarinense) tinha uns produtos que eu não me lembro de ter visto aqui. Saí de lá com uma vela com cheirinho de baunilha e uma caixinha preta listrada que comprei pra guardar fotos e bugigangas. Em outra loja achei um mapa mundi de colar na parede por 30 reais, comprei e não me arrependo hueuheuhe. 

Infelizmente ficamos pouco tempo, mas essa visita já serviu pra afastar um pouco a nossa cabeça do mundo acadêmico. Pro ano que vem, se tudo der certo, começaremos a mochilar de verdade. Meu plano é passar vários entardeceres na praia registrando fotos das nuvens coloridas do final de tarde com minha recém comprada nikon * -* Pretendo caçar o por do sol pelo mundo: a viagem até BC foi só o início. 

Thursday, November 22

Apresentação * -*

E hoje foi um bom dia (: Apresentei um poster pela primeira vez na vida! Além das conversas agradáveis sobre possibilidade de fazer o meu sonhado doutorado fora do país, apresentei minha pesquisa pra uns gringos que me passaram umas fontes bacanas. Não estava nervosa pra ocasião, mas caso tivesse me mantido na apresentação "oral" (aka conferência) eu teria tido um ataque. Achei por bem pedir pra ficar nos posteres mesmo por ser mais tranquilo. Por sorte (apesar do barulho), bastante gente veio ver minha fala. Uma colega minha até falou que de longe meu poster parece um trabalho de astronomia heueheuehue. Me baseei em posteres da área de exatas pra fazer o meu, já que tem interface com teoria da informação. 

Meu poster, com cartazinho esquerdista de fundo xD
Pois bem, embora tenha saído de lá felizinha com o meu certificado e meu poster lindão (foi muito elogiado, cosmeticamente também xD), além de uma portuguesa (na qual acidentalmente derrubei café :B) ter me perguntado se eu era do doutorado (😀), ainda não estou tranquila, pois semana que vem tenho prova de morfologia (prova de pós-grad 😨). Nesse final de semana também tenho que fazer um trabalho pra disciplina de métodos de pesquisa e dar uma escrevida noutro artigo :/ Amanhã pela manhã, exame de sangue. De tarde, TOEFL. Essa vida de mestrando é foda. 

Defeito de fabricação em notebooks Gamer VX5-591G da Acer - NÃO comprem!

Hoje vim aqui falar de um problema SÉRIO com uma certa linha de computadores gamers da Acer. Ainda no ano passado eu disse ter finalmente a...