Monday, October 6

“— Você e eu nos parecemos – disse carinhosamente o jardineiro para Mary Lennox. — Ambos somos sozinhos e ranzinzas, não é mesmo?” (O Jardim Secreto - Frances H. Burnett)


Good day, Sera/Muthsera! Hoje escrevo do meu antigo quarto, depois de uma overdose de ar puro, farfalhar de árvores, abraços familiares e comida caseira. O tempo está passando tão rápido que quando desço as escadas tenho a impressão de que me depararei com a árvore de natal pronta na nossa sala. Viajei para votar e o retorno que deveria ter ocorrido ontem à tarde foi adiado devido ao meu apetite por nostalgia. Ficar aqui por dois dias já é o bastante para me fortalecer e renovar. Ontem alguns parentes vieram nos visitar e a prosa estava tão boa e divertida que foi realmente impossível arrumar minhas coisas e partir tão cedo. Não há nada melhor que vir pra casa e ser recebido com cuque caseiro e empadão vegetariano feito pela mãe! (Sem falar nos presentes que ganhei: dia das crianças?)

Além do barulho delicioso do vento soprando por entre os cedros, o clima é outra coisa que aumentou meu nível de serotonina: vento gelado e oscilações entre períodos nublados e aberturas de um azul pálido e sol dourado. Ficar de pijamas o dia todo, comendo, jogando e ouvindo música na minha sweet home por um final de semana inteiro me deixou com saudades do clima natalino, mas apesar de termos apenas mais dois meses de aula até as férias, eu não quero que o semestre acabe tão logo. Tenho me divertido muito com meus amigos e quero viver cada dia sem contar os dias para o recesso.

Mesmo com uma quantidade enorme de obrigações acadêmicas eu tenho me dedicado muito (não sem o sentimento de culpa) ao que gosto de fazer sem compromisso nenhum, leia-se “me acabar” no RPG, vasculhar as profundezas escuras do mundo online em busca de música boa e ler livros de literatura infantil e medieval, afinal de contas, preciso de minhas válvulas de escape! Há mais ou menos duas semanas visitei uma feira de livros e não pude deixar de adquirir (com desconto) uma edição de Alice no País das Maravilhas & Através do Espelho, do meu amado Lewis Carroll. Esse é definitivamente um livro para se ter na estante! E junto dele pretendo colocar Coraline e O Jardim Secreto, duas histórias encantadores que todos os fãs de Carroll deveriam ler. Cresci assistindo repetidamente tanto ao desenho quanto ao filme baseados no livro de Frances H. Burnett. Apesar de não ser tão bizarro quanto as criaturas presentes no mundo das maravilhas ou atrás da porta que Coraline atravessou, O Jardim Secreto tem lá seu clima sombrio.  A adaptação feita em 1993 foi a que cresci assistindo, o filme é lindo e vale a pena. Fiquei sabendo que o grandioso Guilhermo Del Toro produzirá uma nova adaptação, o engraçado é que não é difícil lembrar de O Labirinto do Fauno quando pensamos no clássico de Frances. Acredito que o filme estará em ótimas mãos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...