Tuesday, April 5

Bolo de Alface com Sementes de Sésamo! [vegan]

(imagem encontrada em: Na cozinha com Filipa)

Há muito vinha prometendo uma seção aqui no blog dedicada a receitas vegetarianas, tanto que estou devendo a minha receita de yogurt caseiro que aprendi a fazer nas últimas férias. Eu amo alimentação e cosméticos que dependam exclusivamente de vegetais (e eventualmente, minerais), opto por fazer minhas receitas com ingredientes naturais porque gosto de manuseá-los e saber a proveniência do que estou consumindo. Para mim a primeira responsabilidade é para com os animais e o meio ambiente, em segundo, para com a saúde. 

Antes de prosseguirmos, gostaria de esclarecer que a receita não é de minha autoria, é antes uma reformulação que fiz da que encontrei no site petiscos.com. Alterei a original e incluí apenas ingredientes de origem vegetal. Bem, informações dadas, vamos ao bolo!

~Ingredientes

2 colheres de chá de farinha de linhaça
2 colheres de sopa de água 
2 colheres de sopa de creme vegetal ou 1/2 xícara de óleo
2 xícaras de *açúcar cristal orgânico
4 xícaras de farinha (*preferencialmente a branca sem glúten!
1 xícara de sementes de sésamo (= gergelim)
1 maço de alface
1 colher de sopa de bicarbonato de sódio
2 colheres de cremor de tártaro [peu teus! já explico que bruxaria é essa '><]

Muito bem, povo e póva. Explicarei passo a passo o manuseio e propósito de cada um desses ingredientes, começando pela farinha de linhaça: 

~ Em um recipiente (pequeno, pode ser um copo) coloque as duas colheres de farinha de linhaça em duas de água e reserve por alguns minutos. Não precisa misturar os dois com uma colher, apenas espere a magia da química agir sozinha ;D Após um tempo você perceberá que a mistura obteve uma consistência muito parecida com a do ovo: são esses dois ingredientes super simples e saudáveis que substituem o ovo na liga das receitas.

~ Após obter os "ovos de linhaça", bata-os com o açúcar e o creme vegetal. Com creme vegetal me refiro a margarinas que não contém leite (como a soya), ou aquelas gorduras para usos confeiteiros que a gente vê nos mercados. 

~ Pique a alface em pequenos pedaços e leve-a ao liquidificador (a depender da potência não precisa acrescentar água, uma vez que a alface por si só já contém bastante água em sua composição).

~ Aos poucos vá acrescentando a farinha de trigo, as sementes e a alface batida na massa. Observe que não há necessidade de acrescentar água (desde que a alface tenha se tornado um suco pastoso!) 

~ Chegou a hora de colocar fermento! Pois bem, como todo mundo já deve ter percebido, é praticamente impossível encontrar uma marca de fermento que não seja transgênico. Uma antiga solução, que hoje em dia se mantém mofada nas páginas de velhos livros de culinária, é o velho e bom bicarbonato de sódio. Com a dependência que se criou ao longo dos anos pelos fermentos químicos vendidos no mercado,  muita gente têm medo de usá-lo. No entanto, não há coisa melhor que ele usado em sua forma mais pura (isto é, sem os produtos com os quais é misturado nos fermentos prontos). O problema dele é que se usado na quantia errada, deixa os alimentos com um gosto amargo, meio metálico. Mas como o mundo da química é maravilhoso, há uma forma de neutralizá-lo. Para tal, você precisará de uma colher (de chá) de bicarbonato e duas de cremor de tártaro: a proporção é sempre o dobro de cremor para cada colher de bicarbonato. 

ps: se você quiser fazer um vidrinho cheio para guardar, basta colocar fécula de batata na mistura para conservar. ;D

* Com relação à escolha da farinha e do açúcar: geralmente dou preferência ao mascavo nas minhas receitas, porém, assim como a farinha de trigo integral, sua cor se sobressai aos outros ingredientes, ficando marrom. Para não usar a farinha branca normal, uma opção é a sem glúten. É claro que o uso de qualquer um desses ingredientes, incluindo o fermento, não é obrigatório. Mas se você optar seguir a receita o resultado seráaaa:

~ Um belíssimo bolo verde!

(imagem encontrada em: doce recanto)

~ Amo cores, cores, cores e sabores! Quem me conhece sabe que eu estou sempre procurando dar cor aos pratos e demais receitas que preparo. Procurando colocar pimentões verdes, vermelhos e amarelos na mesma receita com cenoura e rabanete ralado com a casca! Adoro a cor amarela obtida pelo açafrão no arroz e o contraste que ele faz com as saladas verdes misturadas com o tomate! Fica tudo tão mais delicioso e colorido! Sem falar que o médico sempre diz que quanto mais colorido o prato, mais saudável! O mesmo vale para produtos cosméticos caseiros: argila verde, vermelha, branca, cinza, etc: cada cor, muitos benefícios! 

Espero que tenham gostado da receita e que consigam substituir os ingredientes por esses mais saudáveis. Muita coisa melhora na nossa saúde quando aprendemos a fazer nossos próprios produtos caseiros. Mais autonomia significa mais bem estar e paz, com nós mesmos e com a natureza.

No comments:

Post a Comment

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...